Como nasce uma história?


Como Nasce uma história por Francisco Malta
Como Nasce uma história - Francisco Malta


Com frequência, recebo algumas perguntas de pessoas que desejam trabalhar com roteiro, seja para cinema ou para a TV, e uma delas é: como nasce uma história? Bom, vou dizer que cada um possui o seu método, mas podemos elencar aqui algumas possibilidades. Primeiro: por si só, o artista possui uma antena, que, não sabemos exatamente como, o faz captar ideias em determinados momentos. Tem gente que chama isso de intuição – e eu acho um bom nome. Uma vez captado o tema, o início pode se dar pelo personagem ou pelo universo que será criado. A ordem dos fatores não altera o resultado. Particularmente, eu sempre começo pelos personagens e vou escrevendo cenas soltas, alocando-as posteriormente na estrutura que considero melhor. É um jeito livre de escrever enquanto eu não tenho a trama completa. Gosto de criar as cenas que sinto vontade de escrever – por exemplo, sobre alguma discussão, ou qualquer coisa que me permita explorar o universo de um personagem. Mas isso não quer dizer que todas devem ser aproveitadas no futuro, pois essas cenas funcionam como um exercício.

Em meu processo, tenho um planejamento para saber onde quero chegar com a história. Agora, o desenrolar da trama e dos personagens, isso eu vou tecendo na medida em que conheço todos esses novos amigos. Em um processo de escrita, às vezes é preciso ouvir a nossa voz autoral dizer para onde aquele personagem deve seguir, e, assim, por muitas ocasiões, personagens deixam a história ou aparecem.

Uma dica que dou e que sempre faço é um checklist. Depois de escrever a primeira versão, eu faço uma conferência em relação aos personagens e o seu desenvolvimento no percurso da história, assim como confiro os atos da trama e seus fechamentos. Há roteirista que faz toda uma escaleta antes de iniciar o processo de escrita – mas, particularmente, eu prefiro não fazer. Primeiro, vou livre e sem rumo, deixando a história fluir e os personagens chegarem. Só crio a escaleta para o roteiro quando já conheço bem os personagens e a história. A escaleta é um planejamento de cena a cena do roteiro, e eu gosto de me surpreender, como escritor, com os meus personagens e universo. Aqui não foi dada nenhuma receita, e ainda há os manuais de roteiro que muito nos auxiliam. É importante conhecê-los e depois decidir o que fica melhor para a sua história. Com o tempo, você vai descobrir a sua metodologia. A receita é saber se comunicar – sempre!